Faça um trabalho voluntário e seja mais feliz!

Sabemos que não há nada melhor que praticar o bem em nossas vidas, com os familiares, amigos, vizinhos, colegas de trabalho e até mesmo, com pessoas que não conhecemos e que são carentes de cuidados diversos.

E pensando nesse último grupo de pessoas, resolvemos destacar importância dos benefícios do trabalho voluntário, tanto para quem é auxiliado como para quem pratica a ação de ajudar.

O objetivo do trabalho voluntário é ajudar o próximo, oferecendo o que se tem disponível com muito amor e carinho.

Quando ajudamos alguém, podemos pensar o quanto o próximo ganha com o nosso auxílio. Mas, na verdade, somos nós que ganhamos muito mais experiência, muito mais amor e alegria. Percebemos o quanto temos uma vida farta e quantos não possuem nem a metade das dádivas que recebemos da vida. Nos tornamos cidadãos mais conscientes e participativos e passamos a entender e colaborar efetivamente para o desenvolvimento de uma sociedade melhor e mais igualitária. Aprendemos com as experiências dos outros e despertamos nossa consciência para novas atitudes.

E, para ampliar as ações do Bem em nossa vida, compartilhamos algumas opções de trabalho voluntário, explicando um pouco sobre como funcionam e algumas instituições que divulgam esse tipo de oportunidade constantemente:

– Entrega de comida a moradores de rua: esse trabalho se tornou mais comum do que se pode imaginar. Há instituições que servem a comida em seu próprio espaço assim como há grupos que levam marmitex aos lugares onde há maior concentração de pessoas carentes ou moradores de rua.

Na maioria das vezes, os trabalhos são muito bem organizados e recebem sempre as mesmas pessoas.

Com esse vínculo, muito mais do que entregar a comida, conversar, ouvir, acolher amorosamente essas pessoas é o diferencial atribuído a esse trabalho pois, além de alimentar o corpo, visa também alimentar a alma.

É um trabalho maravilhoso, ainda muito necessário e que vai exigir somente algumas horas por semana.

Os trabalhadores podem atuar em várias funções, como: lavar, selecionar ou cortar legumes, cozinhar, encher as marmitas, lacrar as marmitas, carregar o veículo de entrega ou servir as pessoas nas mesas, lavar louça, limpar, conversar, acolher.

  • Instituições que desenvolvem esse trabalho: igrejas e demais instituições religiosas, Grupo da Sopa (Embu-SP), Lar Seara Esperança (SP), Frateceb (SP), GAV (Grupo de Amigos Voluntários (SP), Grupo Anjos da Noite (SP), etc.

– Atendimento no CVV (Centro de Valorização a Vida): esse é um trabalho de apoio emocional gratuito oferecido através de contato telefônico, internet ou pessoalmente, indicado para pessoas que querem conversar e compartilhar o que estão vivendo.

Basta ligar no telefone 141 e sempre haverá alguém disponível para dar uma atenção especial com muito carinho e discrição.

O CVV oferece um curso de capacitação completo e gratuito para quem quer se tornar um voluntário.

Vale a pena conhecer!

Acesse o site: www.cvv.org.br

– Contar histórias em hospitais: esse é um trabalho para aqueles que inspiram alegria. Tem como finalidade contar histórias para crianças, adultos e idosos hospitalizados com o objetivo de levar um pouco de alegria, entretenimento e humanizar o ambiente hospitalar.

Há grupos que fazem esse tipo de trabalho e que oferecem capacitação para voluntários, como por exemplo: Instituto História Viva (SP e Paraná – Site: historiaviva.org.br), Associação Viva e Deixe Viver (Site: vivaedeixeviver.org.br).

– Voluntário da Cruz Vermelha: uma oportunidade excelente de realizar trabalhos de assistência à saúde e a comunidade. A Cruz Vermelha oferece vagas para Socorro e Desastre, Promoção à Saúde, Juventude, Doações, Primeiros Socorros, Programas Comunitários, Comunicação, Restabelecimento de Laços Familiares (RLF) e grupo de estudos de Direito Internacional Humanitário (DIH).

Além disso também oferece capacitações frequentes para formação e aperfeiçoamento dos voluntários.

O voluntário pode participar dos trabalhos uma vez por mês, durante a semana ou mesmo nos finais de semana.

Para mais informações: acesse http://www.cvbsp.org.br/sejavoluntario. E-mail: voluntariado@cruzvermelhasp.org.br ou ligue (11) 5056-8692.

– Voluntário do GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer): o GRAAC é uma instituição que recebe muito bem o trabalho voluntário e disponibiliza oportunidades de trabalho em várias áreas, como:

Hospitalar: Brinquedoteca, Quimioteca, Suprimentos, Internação, Serviço Social,

Recepção, Agência Transfusional, Escola Móvel, Cantinho da Paz.

Serviços: Costura, Artesanato.

Recursos: Bazar, suporte à captação.

Suporte ao Voluntário: Gestão de Voluntários, Informações Internas, Qualidade.

Relações Públicas: Cerimonial, Visitas.

O voluntariado do GRAAC é certificado pela ISO 9001.

Para mais informações sobre o Voluntariado do GRAAC, é necessário agendar uma visita monitorada pelo telefone (11) 5080-8415.

Fora essas opções de trabalho, há diversos grupos realizando atividades assistenciais muito importantes, como por exemplo:

– Realização de visitas em asilos e orfanatos;

– Apresentações musicais e organização de coral com moradores ou assistidos de instituições carentes;

– Auxílio financeiro ou entrega de cestas básicas para comunidades carentes;

– Grupos de Apoio a Gestantes;

– Campanhas do Agasalho.

E ainda, há muitos que dedicam algum tempo para oferecem seu trabalho especializado, seja ele qual for, gratuitamente para ajudar a quem mais precisa.

Opções para ajudar não faltam.

Façamos a nossa parte!

Pensemos: o que podemos oferecer gratuitamente e de bom coração para a ajudar a transformar algumas vidas?

Por menor que seja a ajuda, se for oferecida de coração, será muito bem recebida.

O que para nós pode ser pouco, para outros pode ser muito.

Façamos o bem e sejamos felizes!

 

Um abraço carinhoso.

Karol Peixoto
Karol Peixoto
Paulista, 34 anos é Bacharel em Musicoterapia pela Faculdade Paulista de Artes/SP, Pós-graduada em Arteterapia pela Faculdade de Ciências da Saúde de São Paulo, Reikiana pelo Instituto Luz/SP e está cursando Extensão Universitária em Dependência Química na Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Desenvolve trabalhos terapêuticos focados em Saúde Mental e durante sua trajetória atuou em diversas instituições de apoio a: Dependentes Químicos, Pacientes Soropositivos; Grupos de 3ª. Idade; Crianças com deficiências mentais; Crianças com câncer e pacientes com problemas Psiquiátricos . Atualmente realiza atendimentos em clínica particular.

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Shares